Ranking das melhores Universidades Americanas

Ranking das melhores Universidades Americanas

Com milhares de instituições de ensino superior, os Estados Unidos são destino certo de mais de um milhão de estudantes do mundo inteiro, a cada ano. A qualidade do ensino é sem dúvida o ponto principal em que pensa em ir para América para se graduar. Visando saber quais as melhores universidades, os estudantes analisam os rankings que são divulgados anualmente, dentre eles, o renomado  U.S. News & World Report. 

Além de conhecer o ranking das melhores universidades americanas, é preciso ter uma base de quanto será preciso desembolsar anualmente, caso o estudante não tenha bolsa. Outro detalhe importante é que as instituições de ensino superior da América costumam cobrar valores bem diferentes de quem é nativo e de quem é estrangeiro. 

No caso das universidades estaduais, até mesmo o fato do estudante ser de outro estado (out-of-state), já faz com que as mensalidades subam consideravelmente. Já muitas particulares, como Harvard cobram o mesmo valor, independente do estado que seja o aluno, mas caso seja de outro país, os preços ficam bem mais altos. É impossível afirmar quanto exatamente a mais o estudante de outro estado ou de outro país pagará, pois são mais de três mil instituições de nível superior e cada uma com suas próprias regras, entretanto, em muitos casos, o valor chega a ser três vezes maior para quem vem de fora.

 

Confira a classificação das sete melhores: 

 

1º Princeton University (New Jersey)

Fundada em 1746, Princeton tem muita tradição e história para contar, uma delas, é que ninguém menos do que Albert Einstein lecionou na instituição na década de 1950. De seus bancos acadêmicos saíram nomes importantes, como John F. Nash, o matemático que inspirou o filme “Uma Mente Brilhante”; o criador e presidente da Amazon, Jeff Bezos; o escritor Mario Cargas Llosa; o astronauta e terceiro homem a andar na Lua, Charles Conrad; o matemático e cientista da computação, Alan Turing; além de dois presidentes dos EUA (Woodrow Wilson e James Madison); a ex-primeira dama Michelle Obama, 44 governadores e centenas de legisladores estaduais.

Cursos
Princeton oferece cursos de graduação em ciências humanas, sociais, ciências da natureza e engenharia. Os mais importantes são Matemática, Engenharia, Arquitetura e Finanças. São quase 5500 alunos na graduação, sendo que 98% deles residem em dormitórios no campus da universidade, e mais 2500 que fazem pós-graduação.

Custos
Princeton é uma universidade particular e os custos anuais para quem vem de fora, ficam entre US$ 60 mil a US$ 73 mil. Porém, A instituição possui  um grande programa de bolsas integrais ou parciais.

 
2º Harvard University (Massachusetts)

Provavelmente, o nome mais conhecido e de prestígio quando falamos em universidades americanas.  Harvard tem muita tradição e qualidade de ensino desde a sua fundação em 1636. Atualmente, conta com quase sete mil alunos de graduação e mais de 15 mil na pós-graduação, e é responsável pela formação de incontáveis figuras relevantes em diversas áreas. São muitos os alunos famosos que estudaram em Harvard: oito ex-presidentes dos Estados Unidos, dentre eles, Barack Obama e George W. Bush; o criador do Facebook Mark Zuckerberg; o criador da Microsoft, Bill Gates; e o ex-vice-presidente Al Gore.

Cursos
Harvard é composta por treze escolas e institutos. Os cursos de Educação, Direito, Engenharia e Ciências Aplicadas são as maiores referências da instituição. Assim como em todas as universidades de ponta da América, o processo de seleção é extremamente rigoroso e pelo fato da instituição ser muito conhecida internacionalmente, acaba tendo um número de candidatos ainda maior.

Custos
Quase 70% dos estudantes de Harvard recebem algum tipo de bolsa, muitas delas parciais. Somando todos os gastos, anualmente o aluno desembolsará entre US$ 68 mil e US$ 76 mil. Trata-se uma instituição de ensino particular.

 

3º Columbia University (Nova York)

Em terceiro lugar tivemos um quádruplo empate, com Columbia University e mais três instituições que veremos a mais abaixo. Inaugurada em 1754, a Columbia University também é uma instituição particular e é formada por três faculdades: Columbia College, The Fu Foundation School of Engineering and Applied Science (Engenharia e Ciências Aplicadas) e a School of General Studies (Estudos Gerais).  O processo de seleção é bem rigoroso e no último ano, apenas 5,8% dos interessados foram admitidos. Os ex-presidentes Theodore Roosevelt e Barack Obama (que também foi aluno de Harvard) estudaram na Columbia University, além deles, 83 membros da instituição (professores, alunos, pesquisadores e administradores) receberam o prêmio Nobel. A instituição é responsável por administrar os prêmios Pulitzer de Jornalismo, considerado o mais importante e honroso da categoria.

Cursos
Os principais cursos da instituição são os ligados a  Negócios, Pedagogia, Engenharia, Direito e Medicina e Cirurgia. Importante destacar que Columbia University abrigou a primeira escola de Medicina dos Estados Unidos.

Custos
Para estudar na Columbia University, o estudante gastará anualmente entre US$ 60 mil a US$ 74 mil dólares (incluindo todos os gastos). Entretanto, a instituição tem um forte programa de bolsas parciais e totais que contempla um grande número de alunos.

 

 

4º Massachusetts Institute of Technology (Massachusetts)

Também na terceira posição das melhores universidades americanas, segundo o ranking do  U.S. News & World Report, está o Massachusetts Institute of Technology, conhecido como MIT. Foi fundado em 1861 e se orgulha de formar mentes incríveis, entre seus afiliados, 85 foram laureados com o Prêmio Nobel, 52 receberam a Medalha Nacional de Ciências, 34 se tornaram astronautas e dois receberam a Medalha Fields. A instituição possui atualmente perto de 11 mil estudantes. O aluno ter uma rotina puxada é comum em grandes universidades, mas na MIT, muitos dizem que o rigor é ainda maior. Alunos brasileiros que estudaram lá afirmam que a pressão para tirar a nota máxima é constante e que muitas vezes, é preciso estudar mais de 12 horas por dia. Mas o esforço, segundo eles, vale a pena, pois o diploma é respeitado mundialmente e o conhecimento adquirido abre muitas portas.

Cursos
Os cursos mais conhecidos do MIT são os de Administração, Engenharia, Economia, Psicologia, Biologia, Química, Ciências Terrestres, Física e Matemática.

Custos
O custo total anual para estudar no MIT fica em torno de US$ 65 mil. A instituição  também possui programas de bolsa, que, obviamente, são bem concorridos.

 

 

5º University of Chicago (Illinois)

Também empatada na terceira posição entre as melhores instituições de ensino superior dos Estados Unidos está a University of Chicago. Fundada em 1890, por John D. Rockefeller e pela Sociedade Americana Batista de Educação, a universidade não possui fins lucrativos e é conhecida pela alta qualidade de ensino e pelo apelido de “casa dos líderes”, pois já formou muitos CEOs que foram comandar as principais instituições financeiras do mundo, como Goldman Sachs e Credit Suisse.Com cursos em todas as disciplinas, a University of Chicago já viu saírem 70 ganhadores de Prêmios Nobel, entre eles, James Watson, o descobridor da estrutura do DNA. A instituição conta atualmente com cinco mil alunos na graduação e sete mil na pós-graduação.

Cursos
Os principais cursos da University of Chicago são Negócios, Direito, Medicina e Políticas Públicas.

Custos
Na média, o estudante estrangeiro gastará US$ 75 mil por ano para estudar na University of Chicago. Como nas demais, existem bolsas parciais que podem pagar até US$ 35 mil e outras que arcam com 100% dos custos.

 

 

6º Yale University (Connecticut)

Com um nome muito conhecido no mundo, é mais uma a ficar empatada em terceiro lugar no ranking do U.S. News & World Report. Fundada em 1701, Yale é uma instituição particular, possui três principais departamentos acadêmicos: a Faculdade Yale (para cursos de graduação), a Escola de Pós-graduação em Artes e Ciências, e as escolas Profissionais. A instituição já formou cinco presidentes americanos, entre eles, o democrata Bill Clyntom, que inclusive conheceu sua esposa Hillary no campus. Yale possui 52 vencedores do Nobel, 19 juízes da Suprema Corte, 13 bilionários e muitos chefes de estado, além de nomes importantes nas artes cênicas, como da atriz Jodie Foster. Yale tem quase seis mil alunos de graduação e outros seis mil cursando a pós-graduação. A taxa de aprovação para os candidatos é baixa, geralmente, não chega a 7% do total.

Cursos
São mais de 80 cursos oferecidos em Yale, sendo que os mais concorridos são Direito, Administração, Medicina, Artes e Enfermagem.

Custos
Cerca de 52% do total de estudantes de Yale recebe algum tipo de bolsa. O custo para estudar lá varia de US$ 48 mil a US$ 54 mil.

 

 

7º Stanford University (Califórnia)

Sétima colocada no último ranking do U.S. News & World Report, Stanford é outro nome de referência quando falamos em educação de nível superior. Fundada em 1891, é conhecida como a “universidade dos empreendedores”, pois entre seus alunos e professores há fundadores de grandes empresas como Google, Nike, Yahoo e HP.  Stanford é chamada de uma das mães da internet, pois na década de 1970, era uma das quatro instituições americanas ligadas ao sistema ARPANET, que é considerado como o precursor da internet. Atualmente, 19 vencedores do Nobel lecionam em Stanford, o que reforça a qualidade do ensino. Há cerca de sete mil estudantes de graduação e nove mil na pós-graduação. Na média, apenas 12,5% dos candidatos conseguem entrar em Stanford, sendo que 5% são estrangeiros.

Cursos
Os principais cursos de Stanford são: Engenharia, Negócios, Direito, Medicina e Educação.

Custos
Os custos para estudar em Stanford ficam entre US$ 54 mil a US$ 65 mil, porém, grande parte das famílias dos alunos que comprovem renda inferior a 125 mil dólares anuais são isentas de pagar anuidade, o que é possível pelo fato da instituição arrecadar fundos de mais de US$ 15 bilhões ao ano. 

 

Sobre o ranking

 

Umas das curiosidades do ranking do U.S. News & World Report 2018-19 é que apesar de se utilizar de vários critérios, acabou apontando quatro universidades rigorosamente empatadas na terceira posição. O motivo, segundo analistas, serve para reforçar que entre as melhores instituições de ensino americanas, há uma qualidade elevada, impedindo disparidades gritantes entre uma posição e outra no ranking e permitindo até mesmo empates.